Tijd  7 uur 47 minuten

Coördinaten 2480

Geüpload 8 mei 2019

Uitgevoerd mei 2019

  • Score

     
  • Informatie

     
  • Gemakkelijk te volgen

     
  • Omgeving

     
-
-
2.640 m
2.348 m
0
3,4
6,7
13,49 km

257 maal bekeken, 50 maal gedownload

nabij União, Rio de Janeiro (Brazil)

Travessia Morro do Couto X Prateleiras + Tartaruga no Parque Nacional do Itatiaia

🌄O Parque

Este foi o primeiro Parque Nacional do Brasil, criado em junho de 1937 e está situado na Serra da Mantiqueira, abrangendo os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio de Janeiro e Bocaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais.

A Unidade está localizada entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, próximo à Rodovia Presidente Dutra. Apresenta um relevo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2.791 m, no seu ponto culminante, o Pico das Agulhas Negras.

Na região do Planalto do Itatiaia, também conhecida como Parte Alta, encontram-se os campos de altitude e os vales suspensos onde nascem vários rios.

A parte baixa caracteriza-se principalmente por sua vegetação exuberante e generosos cursos d'água, com diversas áreas apropriadas para banho.

Para chegar na parte alta – início desta travessia – é necessário sair da Via Dutra e pegar a BR 354. Seguir por 23 km até a Garganta do Registro, sair do asfalto e seguir por estrada de chão por 14 km até o Posto Marcão.

🌄 A Trilha

A trilha tem início no Posto Marcão, que é a porta de entrada para a parte alta do PARNA Itatiaia. No posto há sanitários e uma torneira que pode ser utilizada para abastecer as garrafas/cantil. Reserve no mínimo 2 litros. Após assinatura de termos de responsabilidade e pagar a taxa do parque, partimos para nosso circuito.

O circuito se inicia por uma estrada com subida leve – ao lado do estacionamento. Quem for de carro este será o ponto de início. Seguimos por uma trilha bem batida em direção as antenas. Seguimos a bifurcação a direita pois a estrada para esquerda dá acesso às antenas. A partir deste ponto começa uma trilha em meio à vegetação caracteristicamente rasteira da Parte Alta do Parque. O terreno é bastante irregular e principalmente constituído de subidas.

A primeira parada foi um mirante natural que, em dias de céu aberto, é possível avistar as montanhas que compões a Serra Fina.

Quanto mais próximo ao Morro do Couto, mais rochoso fica o terreno e a trilha se torna como escadarias naturais. Ao longo da trilha em direção ao Morro do Couto é possível avistar o Pico das Agulhas Negras sempre ao fundo e as Prateleiras a direita.

Ao chegar na antena, decidimos seguir na trilha que passa a sua esquerda - a trilha tradicional segue pela direita da antena. Deixando a antena pra trás seguimos em frente em direção ao trepa-pedra que é uma transposição de imensos blocos rochosos que leva direto ao cume do Morro Couto.

A trilha após os blocos contorna o morro e ao avista a placa “Prateleiras” vire à direita em direção ao cume.

Vencida a primeira fase do circuito, a recompensa deslumbrante de uma vista incrível do alto do 8º pico mais alto do Brasil - 2.687 metros de altitude.

Após o Couto seguimos para as Prateleiras. Retornamos até a bifurcação e seguimos em leve declive em trilha estreita cercada por capins um pouco mais alto. Após a descida do Couto chega-se numa área descampada onde é possível avistar uma bifurcação com orientação “Água” e “Prateleiras”. Uma trilha à esquerda leva até um córrego que será visto após descer uma pequena pedra. Aproveite para encher as garrafas/cantis. Utilize sempre um esterilizador para garantir que sua água ficará potável e pronta para consumo.

Voltamos e seguimos em frente observados os totens que dão a direção da trilha. A esquerda, após o descampado, é possível avistar alguns blocos e uma pedra que parece um sofá.

Após este ponto siga em frente subindo o morrinho até chegar num lugar conhecido como Toca do Índio. Esse lugar é um abrigo formado por blocos imensos de rocha que ficam apoiados uns sobre os outros. Atravesse a toca e na sua saída virar acentuadamente à direita para subir uma laje até o cume do morro.

O Pico das Prateleiras já está mais próximo e logo à frente. Paramos na base das Prateleiras. Nesse dia não subimos o cume e decidimos pegar a trilha a esquerda que leva até o abrigo Rebouças/Pedra Tartaruga. Para chegar ao cume das Prateleiras, situado a 2.539 metros acima do nível do mar, é preciso o uso de cordas e ter autorização prévia dos funcionários do parque para esta atividade.

Seguimos para a Pedra da Tartaruga. Basicamente uma reta pouco acentuada. Depois voltamos até a bifurcação e seguimos em direção a trilha que dá acesso a estrada que leva até o abrigo Rebouças.

A partir desse ponto a trilha segue sempre em frente e em leve declive. Fizemos uma breve parada no abrigo onde há um estacionamento, torneiras com água limpa e sanitários para depois seguirmos em direção ao Posto Marcão – uma grande reta.

Durante o circuito é possível avistar a Serra Fina e Pedra da Mina, Pedra do Altar, Asa do Hermes, Pico das Agulhas Negras, Pedra Assentada, Pedra da Maçã, Pedra da Tartaruga e Prateleiras, Cachoeira das Flores. Ainda temos uma panorâmica do planalto de Itatiaia onde se encontra o Abrigo e Camping Rebouças. Avistamos também a Parte Baixa do parque, e do outro lado do vale, a Serra do Mar.

🌄 Dicas para a travessia

❗ O Parque Nacional de Itatiaia é limpo e organizado, com regras claras e específicas que contribuem para a segurança dos visitantes. Traga o seu lixo de volta e deposite nas lixeiras instaladas na portaria do parque.

❗ A travessia é de nível moderado e não exige uso de cordas.

❗A portaria da parte alta do parque (Posto Marcão) fica perto de Itamonte e a cerca de 60 km da portaria da parte baixa, que fica em Itatiaia. Cuidado para não confundir.

❗ O ingresso do parque custa R$ 17,00 para brasileiros (maio/2019). Se se for visitar por mais de um dia, os valores ficam mais baratos. Entre no site para conferir os valores antes de ir (http://www.icmbio.gov.br/parnaitatiaia/)

❗ Fique atento aos horários máximos para entrada para visitação e saiba que há estacionamento gratuito dentro do Parque.

❗ Não é obrigatório contratar um guia para essa travessia mas é recomendado caso seja a primeira vez no parque ou o visitante não esteja acostumado a fazer trilha.

❗ É possível se hospedar no Abrigo ou no Camping Rebouças dentro do parque. As vagas são poucas e é preciso reservar com antecedência pelo site. Existe a possibilidade de se hospedar perto da Garganta do Registro.

❗ A melhor época para conhecer a parte alta do parque é durante o inverno, quando há menos chances de chuva forte e raios. Confira a previsão do tempo e vá somente se o tempo estiver bom. A qualquer sinal de chuva o recomendável é adiar a travessia.

❗ Parque Nacional de Itatiaia Contato: (24) 3352-1292 / 3352-2288 / 3352-6894 |reservas.pni@icmbio.gov.br | Funcionamento da parte alta do PNI: 7h às 17h.

3 commentaren

  • Foto van gtsagara

    gtsagara 27-mei-2019

    Ola Amigo! O tempo de trilha chegou a 7hs, foram em que passada? Muitas paradas?

  • Foto van ricardopr3

    ricardopr3 27-mei-2019

    Olá!! Isso mesmo, fizemos várias paradas!! Ritmo bem confortável pq estávamos com algumas mulheres no grupo. Dá pra fazer todo o circuito no máximo em 5 horas. Aí considere as principais paradas: Couto, Toca do Índio, Base das Prateleiras e Tartaruga. O resto pode passar batido. Tem um ponto de coleta d´água que poderá passar direto caso o cantil esteja cheio. Boas trilhas!!

  • Foto van Thiago Yukio Itagaki

    Thiago Yukio Itagaki 25-jun-2019

    Ik heb deze route gevolgd  geverifieerd  Bekijk in detail

    Trilha recomendada para quem quer conhecer de forma satisfatória a parte alta do Parque Nacional Itatiaia.

    A trilha não é complexa, tirando a subida ao Couto que exige que você use as mãos para escalar algumas pedras. Para quem não esta habituado pode parecer demais, mas na realidade é uma subida bem tranquila sem muitos riscos. Perfeita para quem esta se iniciando no montanhismo pois exige apenas condição fisica em dia e vontade de conhecer o parque.